1. Kyoukotsu to Nari       2. The Blossoming Beelzebub       3. DIFFERENT SENSE       4. AMON       5. Yokusou Ni Dreambox Aruiwa Seijuku No Rinen To Tsumetai Ame       6. Juuyoku       7. Shitataru Mourou       8. LOTUS       9. DIABOLOS       10. Akatsuki       11. DECAYED CROW       12. Hageshisa to, Kono Mune no Naka de Karamitsuita Shakunetsu no Yami       13. Vanitas       14. Ruten no Tou
 
 * Traduções pela equipe do DIR EN GREY Brazilian Street Team | Traduções feitas a partir das letras oficiais *

  

 

The Blossoming Beelzebub

Ainda posso sentir o cheiro suave
As palavras queimadas
Estão emperradas em meu ouvido assim como todo o resto
Então eu me decidi

Não consigo ver a lua cheia hoje
As nuvens a mataram
Como sempre, estou sentado à mesa sozinho
A colher e o garfo em seus lugares
O guardanapo pendurado em meu pescoço
A sopa já esfriou na tigela branca

Você pode ouvir o som das batidas do meu coração no silêncio
E algum barulho dos vizinhos

Deixando a exaustão se apoderar de mim, eu me deito no chão
O cenário que vejo daqui é inesperadamente novo para mim
Então me movo até a sujeira

Pela primeira vez me torno um
Quero apenas ir dormir

Quando crescerão asas no grão de arroz que se move?

Minhas mãos estão atrás de mim
Eu procuro
Por que não posso voar?
Eu procuro por mim mesmo
Por que ninguém me diz?
Por que? Por que?

Com os seus egos que se multiplicam…

Eu encontrei a faca de prata que eu estava procurando debaixo do sofá
Eu me sento de novo na cadeira e provo a carne
Eu encho meu rosto com o arroz que deveria ser saboroso
E procuro pelas asas

 


 

 

 DIFFERENT SENSE 

Escondam-se
Retaliação e paradoxo são necessários para se alcançar felicidade e liberdade
A dose letal, não identificado, a razão para se existir
Agora mesmo
O deicida carismático
Você está agora à mercê da lua desde a lavagem cerebral mal-adaptativa?
Nosso Sol Enegrecido

Desejos realizados
A discussão e a intimidade dos reunidos
Famintos por eutanásia
Mau gosto
O que há de tão puro em dominá-los?
Nosso Sol Enegrecido

Usando a máscara da piedade e arrependimento
Viva Através Desse Mundo

Arranhando seu peito
Incapaz de deixar uma cicatriz
Amor. É um ideal da pessoa que você imitou.

Mesmo o céu sem preconceitos, assim como a luz banida

Apesar de nem perceber que perdeu tudo
Você se perde cobiçando o sonho
Um brinde a você! Enquanto se esconde debaixo daquele sorriso

Agarrando-se à resposta que não pode te salvar
Ninguém para te mimar
É tempo de acabar com isso, junto com o sentimento de remorso

Mas logo você perceberá
Com o futuro diante de você
Sim… o que o céu azul significa?

 


 

 

 AMON 

É profusamente belo… a nostalgia espiralando-se com a cena
Presa
Habita em mim

Tempo perdido
Se eu fosse erguer a voz do medo tolamente, então em algum lugar…
Sonhos serão incandescentes e viver estará fora de alcance
Presa
Adore

Negligência por prazer sexual
A pétala pendurada
Se o futuro será corrompido, então enterre-se em luxúria
A fome abrirá suas bocas

Até o dia em que meu coração gritar…

Quando você vai acordar?
As bestas batendo à porta
Agora é a hora
Junte suas mãos e mate o deus suplicante

Deixe-nos conquistar a noite enferrujada e fazê-lo de novo e de novo

Incapaz de parar de lamber os seus lábios, você é uma pessoa completamente diferente
O que mais você deseja matar e roubar dessa terra ensanguentada?
Uma Salva De Palmas Para A Presa
Adore

Eu espero avidamente…
Sentir o vento morno
Tocando um sino com som diferente
Então, avante
Ao Inferno
Renascimento

 


 

 

 Yokusou Ni Dreambox Aruiwa Seijuku No Rinen To Tsumetai Ame

Para o distrito da preservação, siga adiante
Senso comum flui lado a lado extensivamente com a ditadura
Provando que somos humanos

Confere Um Odor De Sangue

Vida que queima lentamente é bela
Uma verdade não pronunciada
A consciência de uma liberdade penetrante
Deus lhe abençoe

Reze
A felicidade perdida e distorcida torna-se chuva

Olhos inocentes brincam alegremente na água
Máscara de gás e morte
Agora faz silêncio

Convidados a participar do céu estético
Deixe-nos acenar nossas mãos

Vida que queima lentamente é bela
Uma verdade não pronunciada
A consciência de uma liberdade penetrante
Deus lhe abençoe

O amor digno de se jogar fora

Depois que a chuva passar, eu matarei o meu eu do amanhã
Na caixa dos sonhos estão todas as minhas esperanças
Adeus
Apenas mais um dia tedioso, esquecendo quem sou eu
Sorria, ainda que o fim esteja diante dos seus próprios olhos
Mais De Fogo Do Que De Sangue
Chuva fria

 


 

 

 Juuyoku

Emerge da imaginação
E da imaginação a ilusão é apagada levando ao suicídio
Você está delirando, não é?
Mil cadáveres
Necessidade

Uma ótima primavera para todos
A parede de carne estreitando-se
Está quebrado?
Desde quando?
Eu amo você… é por isso

Atrás da parede onde você ouve tocar o som do órgão
Pressione suas orelhas contra ela para ouvir
Atrás da parede onde você ouve tocar o som do órgão
Loucos
Linha Morta
Pesadelo

Imagine
A cor de terra seca do verão
A quantidade de suor e sangue é muito grande
É impossível limpar… Fim Da Era

Atrás da parede onde você ouve tocar o som do órgão
Pressione suas orelhas contra ela para ouvir
Atrás da parede onde você ouve tocar o som do órgão
Loucos
Linha Morta
Pesadelo

Imagine
A cor de terra seca do verão
A quantidade de suor e sangue é muito grande
É impossível limpar… Fim Da Era

Uma fração de segundo de prazer
Irrompendo dentro do paraíso
Agora vamos trancar a porta e acender as luzes
Diga O Que Você Gosta

O pecado amargo derretido pelo enjoô matinal
Vamos fazer amor com o passado deslumbrante, que é um monte de faz de contas

Incendeie
Aquela personalidade egocêntrica
Estou num relacionamento distorcido com o seu triste e belo ser
Você Me Ama?

Hoje novamente eu ouço a melodia dos gritos

 


 

 

 Shitataru Mourou

A resposta que tem sido mantida,
Gradualmente vem desmoronando pela valsa incerta

O crânio rompe em inconsciência
Impondo à rosa
Clareando a mente
Os pés aguardam na praia… as ondas
Onde está você, sobrecarregada de exaustão?

Eu amo seu rosto adormecido…

Tornando-se amigável com sua lingua afiada
Deslizando a raiz dentro da escuridão em direção à irregularidade do futuro

Mergulhando a qualquer momento nas sobras
Acima de tudo, isso que está prestes a explodir é meu tipo
Seu ser delicioso não está aqui
Bagaço Devorando Tudo Louva-a-deus Seja Livre + Digestão

Castelo de Lama
Enfiando amor dentro de ossos e pele

 


 

 

 LOTUS

Eu fecho meus olhos
Esse lugar é azul
O pássaro Íbis pia
A tempestade levou embora meu coração
Querendo sentir o amanhã junto com a foto
que agora descasca e apodrece

Não posso apagar as lágrimas da memória
Mesmo esse som da escuridão provavelmente não será mais curado
De algum modo sabendo disso…

Lágrimas caem novamente da memória
Olhe em volta
Provavelmente não há mais ninguém por quem viver… sozinho

A ferida que não pode ser apagada
Não é tão bela?
Se o sonho desfaleceu, você ainda irá amar?
É verdade, o amanhã não será resplandescente
Sua fraca intenção não é uma cicatriz, dando a você um motivo para se olhar para trás

Não posso apagar as lágrimas da memória
Mesmo esse som da escuridão provavelmente não será mais curado
De algum modo sabendo disso…

Está se partindo
A noite
Jogando tudo fora diante dos seus olhos
Você é a Lua
Você deve chorar e dormir

Um erro não mudará o modo de viver de alguém
Orgulhe-se e deixe a pura lotus branca florescer
Suas fortes intenções não serão mais abaladas
O céu livre
Feche seus olhos
O que é acreditar?

 


 

 

 DIABOLOS

A continuação daquele sonho assustador
Eu seco minhas lágrimas e olho para trás
As poucas cinzas desaparecem com o tempo
Eu caminhos nos passos de outra pessoa
E eu acredito, sem nenhuma dúvida, a fantasia

Jamais capaz de lhe mostrar
Eu sigo o caminho corroído que leva à porta estreita

Veludo Azul
Quero lembrar de você bela
Você atravessou o Mar Morto
Veludo Azul
Porque você é bela, cada vez que eu te toco,
Minhas cicatrizes levam embora até o seu sorriso

Sente isso? A brisa no campo
A água alcança o coração e lhe concede a vida
Mas o broto… é esmagado novamente

Minha preciosidade, o que é que os tolos estão oferecendo?

Todos se juntam para a vista perfeita
Mas o fim é inevitável
Você sabia disso, certo?
É um mundo cruel
Dias de luta pelas coisas
Que coisas preciosas você deu aos seus vizinhos?
Parece não conseguir acordar do sonho

Parado em silêncio contra o vento seco enquanto você segura
O papagaio que perdeu seu rumo
Eu sinto como se estivesse prestes a ser morto por esse lânguido amor
Vamos seguir em frente

Até a torre nua onde os macacos dançam
A língua da tentação nos atraí para dentro

Seguindo nossos instintos contra um melhor julgamento
Decomposição ataca a alma
As vezes chuva, então cinzas
Ostentando-os enquanto olho do alto
Os traga até aqui embaixo
Seu sangue vermelho-vivo desagradável

Sente isso? A brisa no campo
A água alcança o coração e lhe concede a vida
Mas o broto… é esmagado novamente

“Não foi você quem mudou, Eu te machuquei e apenas morri rindo…
Vivendo cada dia como ele é, esses olhos e mesmo esse sangue
Vamos deixar de ser humanos.”
Revele-se

Sacrifique
Dê a luz
Oh, você é tão divina mas você está completamente só na escuridão
E sozinha você grita Carisma
Enterrado

A prova da minha existência trazida às margens da praia
Exala um odor abominável enquanto o sol a devora até o caminho da decomposição

Veludo Azul
Quero lembrar de você bela
Você atravessou o Mar Morto
Veludo Azul
Porque você é bela, cada vez que te toco meu coração se parte
Veludo Azul
Pode ser uma mentira tola, mas eu quero apenas amar um pouco mais
Eu ergo meus olhos vagos em direção ao céu

Eu rio conforme encontro o amanhã
O pulso de ontem… não irá largar

 


 

 

 Akatsuki

Você quer se renovar no oceano infinito
Com um futuro sem amor na forma de um sonho?

O amargo é pior que o doce
Você deve querer o [?]

Eu mordo o tomate com uma teoria traiçoeira em uma das mão
Então hoje à noite não deixarei você ir… suma da minha vista

Perdido na mente

Se a sua vida cotidiana murchar, então abra o cadeado…
A física insuportável tornou-se melancólica?

Quando o vento irá falar?
A luz do sol e os olhos fechados
Gêmeos, incapazes de se tornarem amantes

Ganância

Deixe-nos rezar por nós mesmos amanhã, vá em frente
Não mais, não
Uma mera sombra do antigo “eu” de alguém apareceu
Não mais, não
Deixe-nos jurar por nós mesmos amanhã, vá em frente
Não mais, não
Pelo amanhã repulsivo

Foco

A faca apunhala a doçura
Mantenha-a sobre a boneca inflável toda noite, perpetuamente apaixonados um pelo outro

Deixe-nos rezar por nós mesmos amanhã, vá em frente
Não mais, não
Uma mera sombra do antigo “eu” de alguém apareceu
Não mais, não
Então, deixe-nos jurar por nós mesmos amanhã, vá em frente
Não mais, não
Adeus, da morte da flor que desabrocha

 


 

 

 DECAYED CROW

Saída Inexistente

Vocês que se cegam
No agora, onde tudo que você acredita foi destruído
Deixe a besta faminta por sangue se libertar e mudar
A verdade vem à tona
Mate a imaginação absurda

O macaco mímico grita por simpatia
O choro não faz com que pare
Ele é arremessado e seu sangue jorra por aplausos
A toda hora é arrancado
Explode como louco
Essa realidade lamentável
A perplexidade de uma absurda ilusão

As vezes os olhos fixam o horizonte e
Expandem-se espetacularmente
Prosseguindo Rumo À Ruptura

Mesmo que o sangue jorre
Corte-o em pedaços
Siga em frente
Remanescentes engolidos pela tentação
Atire um buraco de ar pela cabeça com toda a sua força
Mesmo se o sangue jorrar
Aqui, você existe

A mão convidativa
A mesma face
Uma charada
Sucesso? E corrupção

Fazendo Um Tumulto, Faminto Em Remorso
Julgamento Da Escuridão

Invadindo
Incapaz de se esconder, a idealização se mostra

Entendeu?

 


 

 

 Hageshisa to, Kono Mune no Naka de Karamitsuita Shakunetsu no Yami

Exponha-se

Uma chuva torrencial atraída pelo céu que se esvai
Ela cai forçosamente, como o suicídio do futuro
Enterrado no mar
Devemos cultivar o personagem*
Louvar a imortalidade

Saudações à sagacidade da criação

Amor verdadeiro e um lampejo de prazer
Pseudo suicídio
Não importa a sua aparência

A temporada da ansiedade, a temporada da primavera vem como o assassino fantasma
O coelhinho que conta mentiras encontra seu caminho
O jardim vermelho-vivo e as cinzas que caem
E cobrem a si mesmos de um branco puro
Tentando alcançar os outros, se arrependendo até a morte…
Repetindo de novo e de novo…
A violência e a escuridão do calor incandescente entrelaçam-se em meu coração,
e se encontram com o fato inabalável do amanhã

O outro lado da morte

Uma chuva torrencial atraída pelo céu que se esvai
Ela cai forçosamente, como o suicídio do futuro
Enterrado no mar
Devemos cultivar o personagem
Louvar a imortalidade
Saudações à sagacidade da criação

O pior da existencia.

Mergulhe como louco e destrua.
Mostre-me seu lado imoral.

Notas da tradução:

*Character: Pode ser Personagem ou Caráter.

 


 

 

 Vanitas

Até mesmo a cicatriz necessária para viver
se agarra à pálida primavera e para,
contemplando a noite, querendo escapar enquanto a voz treme

Por que a morte chega?
Já ouvi essas palavras em algum lugar
A mesma resposta insiste, debochada

Adeus a você, os olhos não se voltarão
Ter amadointensamente
Escutando com atenção para ouvir o sussurro

Eu mantive em segredo o fim desse sonho não realizado
na esperança de que esse dia seja maravilhoso
Se você apenas…

A libélula procurando pela luz
O coração perdido sempre olha para o futuro enquanto as higanbana* balançam

Adeus a você, os olhos não se voltarão
Ter amado intensamente
Escutando com atenção para ouvir o sussurro

Eu mantive em segredo o fim desse sonho não realizado
na esperança de que esse dia seja maravilhoso
Eu enxugarei novamente as lágrimas que voltarão a fluir amanhã

Por mais um dia

As palavras não lhe alcançarão, agora que você é Alice
E onde é isso?

Nota da tradução:

*Higanbana: Lírio-aranha-vermelho; tipo de lírio considerado do submundo/mundo dos mortos.

 


 

 

 Ruten no Tou

O passado errante projeta reverberação
O apóstolo encara a arritimia da realidade
A infindável luz do sol é tão cegante que é cruel

Segurando firme a maçã, caindo da sinapse sensual
Agora, eu olho dentro dos seus olhos
Segurando firme as lágrimas que derramei pelo desejo sensual vazio
Agora, eu silencio o som da chuva

Deuses do Êxtase
Querido céu

Mente
Afunda até a raíz da bandeira tremulante
Traçando gotas de orvalho do Mar Morto com o meu dedo,
O esterno grita boquiaberto

Complexo de Deus
Entenda

Bom dia
Eu Sou O Magnífico Humanitário
Que Deve Soar O Sino Quebrado?

Reestruturando
Uma exaltação furiosa
Se todos apenas aprendessem a ficar calados
Nós romperiamos o cume e escalariamos a hera
Na terra das explosões acidentais de Tokarev*
E os filhos de toda criação
Almeje o dia em que nos tornaremos meros vermes
Que são tão coloridos quanto indecentes
A bondade de atrapalhar os planos é chamada de arrogância?

Não quero esquecer o passado errante
A morte encara a arritmia da realidade
E a infindável luz do sol é tão cegante que é cruel
O futuro grita e você é incapaz
De dar as costas e voltar
Acorde

Dando as mãos às flores que perderam seu caminho
Não quero esquecer o passado errante
A morte encara a arritmia da realidade
E a infindável luz do sol é tão cegante que é cruel
O futuro grita e você também, é incapaz
De dar as costas e voltar
Acorde

Nota da tradução:

*Tokarev: Fiódor Tokarev foi um projetista de armas russo e deputado da União Soviética entre 1941 e 1950. É conhecido como o desenvolvedor da pistola semi-automática TT-33 e da espingarda semi-automática SVT-40, armas muito usadas durante a Segunda Guerra Mundial.